Partindo dessa premissa, o artista plástico Loro Verz cria sua arte divertida e multicolorida, que transita entre o grafite, escultura, e  ilustração para criar uma atmosfera caótica de referências e padrões.

Loro é brasileiro, cursou artes na Central Saint Martins e já levou seu trabalho para todo tipo de galeria mundo a fora, inclusive nos Jogos Olímpicos de Londres, onde assinou pares de tênis que seriam presentados para os atletas da competição.

loro4

loro1 loro2 loro3

O trabalho dele não poderia deixar de aparecer na moda, em estamparia e lustração pras mais diversas marcas, nacionais e internacionais.

Loro Verz tem um site super completo, que vale a visita.

O street artist belga Strok fez um trabalho incrível na casa de concertos Concertgebouw, em Bruges, na Bélgica. Inspirado pelo filme Metrópolis (1927), do cineasta alemão Fritz Lang, Strok criou uma ilustração em uma enorme parede de vidro no alto do prédio.
O desenho feito somente com um marcador branco e por conta dos padrões de luz que variam durante o dia, a ilustração fica parecendo que foi feita em preto quando visto em frente a uma fonte de luz.

Metropolis – Strook from Stefaan De Croock on Vimeo.
1
2
3
DCIM100GOPRO
5
6
7

Numa combinação entre humor e realismo, a artista Henrietta Harris usa uma atmosfera um tanto quanto inusual em suas belas imagens feitas com aquarela e guache. Tudo é desenhado a mão e Henrietta desconstrói rostos de seus personagens deixando as pinturas modernas e instigantes aos olhos do espectador.
a b c e f h

Skate rules!


Brian Lotti é o cara! Além de ser um skatista profissional responsável por criar algumas das manobras mais importantes do street moderno, ele também é ilustrador e se destaca na produção de vídeos sobre skate. “Blue Line” é seu mais recente vídeo, em que ele explora diversas manobras em uma paisagem maravilhosa, veja só:

Blue Line (extended) from Brian Lotti on Vimeo.

Um olhar diferente sobre o grafite

O artista português Alexandre Farto, mais conhecido como Vhils, poderia ser um super grafiteiro, porém, no meio de sua trajetória, criou um novo estilo de arte e decidiu trilhar por um caminho um pouco diferente.
Vhils é especialista em escavar retratos em paredes. Com um martelo pneumático, um de metal e algumas parafernálhas em mãos, ele é capaz de transformar camadas de paredes em grandes ilustrações.
Seu trabalho já foi visto em Londres, Paris, Moscovo, Bogotá, México, Xangai e em muitos outros lugares. É animal!




Orelha Negra – M.I.R.I.A.M. X Vhils aka Alexandre Farto from Vhils on Vimeo.

Muito bacana o trabalho do artista Darren Pearson. Ele usou o light painting, uma famosa técnica da fotografia, para fazer ilustrações em um espaço vazio.
A técnica consiste em deixar a lente da câmera aberta e brincar com um ponto forte de luz, fazendo desenhos como se fosse um pedaço de papel ou uma tela de pintura. Veja o resultado:





Sabe aqueles sonhos malucos que você tem e durante a noite e parecerem não existir explicação alguma? O trabalho do artista coreano Lee Jin Ju é meio isso. Dotadas de surrealidades, suas lindas ilustrações parecem que te levam numa viagem ao subconsciente. Porém, mesmo em meio essa loucura, a delicadeza de seus desenhos é impecável. Veja com seus próprios olhos:

Conhece o trabalho do artista Seiichi Hayashi? Ele é um ilustrador que começou fazer quadrinhos em 1967 e ficou conhecido pelo seu trabalho Red Colored Elegy, de 1970/71.
O livro, que carrega poesia em meio de uma época de problemas econômicos e políticos na China e Japão, foi considerado underground por misturar referências culturais e fugir da mesmice da tradições desses países.
Além desse trabalho, Seiichi busca sensibilidade e leveza em seus outros desenhos e tem uma coleção de ilustrações que são incríveis. Dá uma olhada:




O trabalho da artista Izziyana Suhaimi é simplesmente maravilhoso. Ela consegue fazer um mix de  ilustração com técnicas de bordado que fica incrível.
E dependendo do desenho, ela também faz uma aplicação com gliter e tinta, deixando a obra ainda mais colorida.



Veja mais na página: my-bones.tumblr.com

A diretora de arte e ilustradora Tara Dougans tem um talento incrível. Especialista em destacar e focar seus traços a mão, ela tem chamado muita atenção no universo artístico e da moda.
Canadense e com 26 anos, Tara coleciona em seu curriculum vários nomes importantes como Dior Homme, Alexander McQueen, Raf Simons, Thom Browne, Ann Demeulemeester e Dries Van Noten. Ela tem ou não tem poder?
Recentemente ela mergulhou no projeto do seu primeiro filme “Beware of a Man’s Shadow”, que conta com ilustrações animadas inspiradas em looks lúdicos masculinos.


Beware of a Man’s Shadow from Tara Dougans on Vimeo.

Veja mais trabalhos dela aqui